“CAMINHEMOS NO DESERTO DESTE TEMPO” | Paz e Bem
 

“CAMINHEMOS NO DESERTO DESTE TEMPO”

Vivemos o tempo litúrgico da Quaresma, um “tempo favorável” da graça e da renovação.

Dado que a falta da verdadeira comunhão de vida com Deus e com o nosso próximo é uma tentação real para todos nós, temos necessidade de ouvir, principalmente na Quaresma, o apelo do Apóstolo Paulo: “Em nome de Cristo, vos suplicamos: reconciliai-vos com Deus” (2Cor 5,20b). Sim, queridos irmãos e irmãs temos a necessidade constante da conversão para não cairmos na indiferença nem nos fecharmos em nós mesmos.
Dentro do itinerário da Quaresma iremos viver inúmeros momentos de Penitência, Reconciliação e aprofundamento deste tempo favorável, nas sextas-feiras pela manhã fazemos nossas Caminhadas Penitenciais às 05h00 da manhã na Matriz e em diversas Comunidades de nossa Paróquia, também nas sextas-feiras pela noite vivenciamos a Via-Sacra pelas ruas de nossa cidade e também em todas as nossas Comunidades.
Na Quaresma, teremos a Noite da Misericórdia que acontecerá no dia 14 de Março de 2017 das 19h00 às 21h30, onde teremos 27 padres ouvindo nossas confissões na Comunidade Matriz, São Pedro e São Paulo, Bom Jesus da Paciência e Santo Antônio dos Impossíveis. Somos convidados a aprofundar e assumir cada vez mais a vocação de sermos discípulos e discípulas de Jesus Cristo, e aproveitar o Sacramento da Confissão de maneira profunda, acusando nossos pecados e não contando nossas histórias de vida, a Confissão é um Sacramento e não um atendimento psicológico.
Quando ofendemos a Deus e ao próximo, a Igreja intercede por nós, pecadores, invocando sobre seus filhos a misericórdia divina e obtendo o perdão de nossas ofensas mediante o Sacramento da Penitência, isto é, da Conversão, ou da Reconciliação (também chamado Sacramento da Confissão, porque o penitente declara seus pecados diante do presbítero.
Queridos irmãos e irmãs “não recebamos em vão a graça de Deus” (cf. 2Cor 6,1). Descubramos o extraordinário valor do Sacramento da Reconciliação, pedindo esse dom precioso para nós mesmos e também para os outros. Infelizmente, alguns não participam deste sacramento por falta de fé ou disposição, por ter vergonha de confessar os próprios pecados diante do ministro de Deus, o presbítero, ou por acharem que não tenham nenhum pecado. São João nos adverte: “Se dissermos que não temos pecado, estamos enganando a nós mesmos, e a verdade não está em nós” (1Jo 1,8). Que a Virgem Dolorosa nos ajude muito a tomarmos consciência das nossas faltas graves e menos graves, façamos nosso exame de consciência e aproveitemos cada espiritualidade para esta Quaresma!

Att: Comissão Litúrgica Paroquial